quarta-feira, 24 de janeiro de 2018

2ª Corrida de Rua Côrtes Villela em Juiz de Fora

Já está com saudade de correr o Ranking de JF? 
A primeira etapa acontece no dia 25/02. Dá só uma olhada no Kit Atleta :)
Aproveite o lote promocional e garanta a sua vaga!

quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

Acorlaf no Circuito do Fogo 2018

Resultados apurados dos atletas ACORLAF NO CIRCUITO DO FOGO - BH - 14 - 01 - 2018 

NOME TEMPO GERAL F ET K SX
LUIZ CELSO 2920 7 1 8 M
ANDRÉ TIBITA 3057 12 2 8 M
FABRICIO ABDO 3232 19 3 8 M
ADEMAR BATISTA 3248 21 2 8 M
FLAVIO JULIANO 3452 37 5 8 M
CLAUDIO MELO 3455 38 3 8 M
LUCAS SATURNINO 3457 41 4 8 M
RENATO OLIVEIRA 3458 42 3 8 M
JLA MACHADO 3721 57 2 8 M
VINICIUS ALMEIDA 4414 153 8 8 M
ANGELO MENDES 4418 157 9 8 M
MARCO AURÉLIO 4439 163 7 8 M
WESLEY FILHO 4935 244 11 8 M
JOÃO VITOR F 4947 250 9 8 M
DO CARMO 4034 12 1 8 F
ANDREZZA ALMEIDA 5045 60 6 8 F
ISABEL SOBRAL 5243 75 2 8 F
KATIUSCIA MAIA 5133 66 5 8 F
EDMIRDES CORREA 5051 62 7 8 F
ROSELANE BARBOSA 5400 85 5 8 F

sexta-feira, 29 de dezembro de 2017

São Silvestre 2017


Erika Maria José Vieira será mais uma vez nossa representante em uma das provas mais importantes da America do Sul a São Silvestre.
Erika já se encontra em São Paulo para amanhã se juntar a elite mundial na disputa de um lugar no pódio, boa prova Erika faça o seu melhor que o resultado com certeza será fantástico, para nós você já é campeã.
No masculino não temos noticia até o momento de representantes Lafaietenses, acredito que tenha seguido para São Paulo um grupo de atletas da ACORLAF mas esses largarão no pelotão geral. Nome dos atletas da Acorlaf que estarão na SS 2017 Ademar Luiz celso, Jair, Marta Tadeu e Samira, nomes passados pelo atleta Celso, boa prova para todos.
Veja abaixo um informe da organização sobre o field da edição 2017 da SS

São Silvestre confirma presença de elite estrangeira
A relação de destaques internacionais da 93ª Corrida de São Silvestre já tem seus primeiros nomes. Entre as atrações confirmadas para o dia 31 de dezembro estarão os quenianos Paul Lonyangata, campeão da Maratona de Paris deste ano, e Esther Kakuri, vencedora da Meia Maratona Internacional do Rio de Janeiro e da Dez Milhas Garoto, ambas em 2017.

Aos 24 anos, Paulo Lonyagata chega para a Corrida de São Silvestre em um bom momento. Ele, que já tinha no currículo o título da Maratona de Xangai, em 2015, com recorde, e o vice na Maratona de Honolulu, em 2013, foi o grande destaque em Paris, considerada uma das cinco melhores maratonas do mundo. Curiosamente, ele venceu a prova com sua mulher, Purity. Será sua estreia na prova brasileira e já chega como atração no masculino.

Já Esther Kakuri é bem conhecida do público brasileiro, tendo vencido, nesta temporada, duas importantes provas, a Meia do Rio, com o tempo de 1h14min42seg, e a Dez Milhas Garoto, com 57min40seg. Ainda em 2017, a atleta ficou no top ten da Meia Maratona de Estambul, com 1h10min09seg. Em 2016, Kakuri ficou em quinto lugar na São Silvestre. Nos últimos dez anos, a prova feminina teve nada menos que sete vitórias de quenianas, que sempre chegam como favoritas.

Mais confirmações

A 93ª Corrida Internacional de São Silvestre ganhou mais uma atração para a briga pelo topo do pódio no dia 31 de dezembro. Campeão na edição de 2014 e vice no ano passado, o etíope Dawitt Admasu está confirmado na prova paulista e, mais uma vez, como sério candidato ao título. O atleta encabeçará a relação de corredores de seu país na principal corrida de rua da América Latina, que inclui outros seis competidores.

Destaque em 2014, quando ganhou a São Silvestre surpreendendo a todos, Dawitt retornou ao país no ano passado e garantiu o vice, ficando atrás de seu compatriota Leul Aleme. Conhecedor do percurso e dos “segredos” da São Silvestre, tem tudo para fazer bom papel mais uma vez.

A Etiópia ainda terá mais dois atletas no masculino e quatro no feminino. Entre os homens estarão Demiso Gudeta, vice-campeão da Meia Maratona Internacional do Rio de Janeiro; e Belay Bezabeh, destaque na San Juan Porto Rico 10K Road Race deste ano, com 28min42seg.

Já entre as mulheres, as atrações serão Birhane Dibaba, campeã da Maratona da Tóquio em 2017, Mestawut Truneh, com 34min30seg no Ethiopian 10k Road Race Championship, Azmera Hagos, com 1h10min39seg na Meia Maratona de Sevilha, e Sintayehu Hailemichael.

A lista de atrações do exterior é grande e reforça a força da disputa e campeões não faltarão.

Estão confirmados os quenianos Stanley Biwott, campeão da São Silvestre e da Maratona de Nova York em 2015, Philemon Cheboi, campeão da Bay Breakers 12 k deste ano, Edwing Rotich, vice-campeão da Meia de Madri em 2017, Marwa Mkami, campeão da Meia Maratona Bamamoyo Tanzânia, e Paul Kipkemboi, sexto na São Silvestre do ano passado.

O ugandense Maxwell Rotich, campeão da Eu Atleta 10K Rio (2017), o tanzaniano Saidi Makula, Awet Guebrezguiabher, vice dos 10K Berlim deste ano, e Brhane Habtegbriel, vice na Crevillente San SIlevstre 10k, ambos da Eritréia, Birhanu Balew, do Barhein, nono nos 5000m dos Jogos Olímpicos do Rio, o boliviano Jorge Fernandez, e o peruano Yerson Orellana, completam a lista destaques no masculino.

Entre as mulheres também sobram atletas com resultados expressivos. São elas as quenianas Flomena Daniel, terceira na Maratona de Paris deste ano, Leah Jerotich, campeã da Volta da Pampulha e da Maratona de São Paulo deste ano, Paskalia Chepkorir, vencedora da Meia de Dheli e dos 15k Kobenhavn, e Rosemary Monich, campeã da Sanyo Women’s Road Race 10k, em 2016.

Completam a lista a tanzaniana Failuna Matanga, com 2h34min na Maratona de Amsterdã e sexta na São Silvestre do ano passado, a chilena Margarida Guineo, campeã da Meia Maratona Caja os Andes, e a argentina Marcela Cordeiro.

Retirada de kits

Serão quatro dias para a retirada de kit, que acontecerá mais uma vez no Ginásio Mauro Pinheiro, localizado na Rua Abílio Soares, 1300, no Ibirapuera. Não haverá entrega no dia da prova, nem mesmo depois da mesma, como conta no regulamento.

Os horários são os seguintes: dias 27, 28 29, das 9h às 19h, e no dia 30, das 9h às 16h. Os organizadores pedem a colaboração dos atletas que residem em São Paulo e na Grande São Paulo para que retirem seus kits até o dia 29, deixando o dia 30, sábado, véspera da prova, para os corredores do interior e de outros estados. Isso evitará as filas e a demora para a retirada.

Dinâmicas

Haverá monitoramento de acesso à área de largada pela Alameda Santos e Rua São Carlos do Pinhal: Elite, Rua Frei Caneca, Setores Azul e Amarelo, Alameda Ministro Rocha Azevedo, Setor Vermelho, Rua Peixoto Gomide e Rua Plínio Figueiredo, Setor Cinza, Alameda Casa Branca -, comunicação visual nos postos de água e filtragem na chegada. A dispersão será a partir da Rua Joaquim Eugênio de Lima até a Alameda Casa Branca. Todas as áreas serão restritas a corredores oficialmente inscritos e usuários locais.

O Comitê Organizador pede gentilmente que atletas sem inscrição não compareçam, pois não há como dimensionar os serviços e o consumo excessivo pode gerar a falta de serviços e hidratação para os inscritos. E destaca que essas dinâmicas estão sendo implantadas para melhor atender aos atletas inscritos oficialmente.

A infraestrutura do evento é dimensionada para o número oficial de inscritos, cerca de 30 mil, não contemplando serviços a atletas sem inscrição ("pipocas"). Serão sete postos de água, um a mais que no ano passado, com volume para atender somente aos inscritos. Como consta em regulamento, não haverá serviços extras e hidratação excedente para atletas sem inscrição.

Mais informações no site www.saosilvestre.com.br

Post publicado por Ernani de Souza

segunda-feira, 19 de setembro de 2016

Atletas da ACORLAF na Corrida Camilo dos Santos em Juiz de Fora

Apuração dos atletas da ACORLAF em J. Fora na corrida Camilo dos Santos: 
CAMILO DOS SANTOS - JF - 18 - 09 - 2016 - 8,8 KM 635 M 
NOME TEMPO GERAL F ET
JARDEL FELIZBERTO 3926 172 26
PAULO BORGES 4427 299 45
FABRICIO JACKSON 5233 477 73
ANDRE LUIZ TIBITA 3121 36 4

segunda-feira, 8 de agosto de 2016

XIII Corrida Rústica da Cachoeira em fotos

A Acorlaf promoveu a XIII edição da Corrida Rústica do Bairro Cachoeira, o atleta Jefferson Corrêa foi o homenageado desta edição, confira abaixo algumas fotos da prova.





















Mais fotos clique aqui

segunda-feira, 1 de agosto de 2016

XIII Corrida Rústica do Bairro Cachoeira

Vem ai mais um corrida no Bairro Cachoeira, neste ano o homenageado será o grande campeão Jeferson de Sousa Corrêa

quinta-feira, 28 de julho de 2016

sexta-feira, 22 de julho de 2016

Marilson pretende se despedir das corridas nas olimpíadas do Rio



O dia 21 de agosto será uma data histórica para o esporte brasileiro. Além de ser o encerramento da primeira olimpíada no País, marcará a despedida oficial de Marilson Gomes dos Santos das corridas. O principal corredor do Brasil na atualidade disputa a maratona olímpica no Rio e espera uma grande atuação, antes da aposentadoria. O objetivo é melhorar o resultado dos Jogos de Londres, onde foi o quinto colocado.


O bicampeão da emblemática Maratona de Nova Iorque e dono de inúmeras conquistas, inclusive o hexa nos 10 KM Tribuna FM, não esconde a ansiedade para sua última grande disputa. Espero fazer uma grande prova e representar o País da melhor maneira possível”, afirma o atleta, destacando como grande dificuldade os rivais do continente africano. A expectativa é pelo equilíbrio durante a disputa.

“É duro. A maratona olímpica é muito mais difícil do que as outras. O nível tende a dar uma equilibrada. Espero que não esteja muito rápida e que possa ter a chance de brigar pelas primeiras colocações, melhorar meu resultado da última olimpíada”, comenta. “Estou treinando normalmente, fazendo o que tenho de fazer. Não estou sentindo nenhum tipo de lesão, o que é o mais importante. Dando sequência no trabalho”, acrescenta.

O fator “casa” também pode ser seu aliado na busca pela medalha. “Principalmente na maratona, que tem momentos que passamos por certas dificuldades e esse apoio moral, que vem de fora, incentivando, torcendo, faz a diferença. E tenho certeza de que o brasileiro vai dar conta do recado, apoiar”, diz Marilson, reforçando a sua decisão de encerrar a carreira nesta prova.

“É definitiva. É a minha última prova. Vou dar o máximo que eu puder e espero fazer uma grande competição. O que depender de mim, vou com toda a garra possível”, crava o corredor, que ainda na Olimpíada quer acompanhar de perto a sua esposa, Juliana dos Santos, nos 3000 metros com obstáculos. “Como ela vai competir logo nos primeiros dias e minha prova é a última, vamos nos apoiar”, conta.

SANTOS – Em sua trajetória vitoriosa, Marilson tem um carinho especial pelos 10 KM Tribuna FM. “Foi a prova que eu comecei a aparecer no atletismo a nível nacional mesmo. Foi a primeira prova. Eu lembro que fui terceiro colocado naquela ocasião e pensei: Opa! Estou chegando”, destaca, lembrando de sua estreia, em 2000. “E comecei a dar o meu recado”, ressalta o atleta, pódio em dez edições, com seis títulos e até mesmo recorde.

“Tenho carinho especial pela prova, pelas pessoas de Santos. Afinal, a Juliana é de Cubatão, é da Baixada Santista. Sempre que eu podia participar, fazia questão de estar. Porque é uma prova muito bem organizada, muito legal, as pessoas na rua. É uma corrida que se aproxima muito das que temos nos EUA. Sempre gostei de correr, pela organização, por tudo eu a prova oferece e pelas pessoas na torcida”, elogia.

O comparativo com a Maratona de Nova Iorque pela participação popular enfatiza ainda mais a força da prova em Santos. “Tem alguma coisa a mais. Não sou eu só que falo isso. É a opinião de todos. O percurso é muito bom”, enaltece Marilson, acreditando que no futuro a família deva estar novamente representada. “Vamos ver quando a Juliana vai poder fazer a estreia. Já está correndo 5 mil. Antes era 800 e 1.500. Expectativa é que faça provas de rua e queremos que ela participe, por ser da Baixada. Seria a prova ideal”, completa.

FONTE: Divulgação